PROGRAMA JULIANUS

O governo húngaro decidiu em 2012 criar um cadastro mundial de logradouros, edificações, monumentos, etc. espalhados pelo mundo, que tenham alguma conotação húngara ou ligação com o país.
Os objetivos do cadastro são:

Para abastecer este cadastro, foi criado um programa chamado JULIANUS que reúne fotos, dados, documentos e curiosidades sobre esses locais, tais como:
1 – clubes ou centros culturais húngaros;
2 – instituições de ensino fundadas por húngaros;
3 – igrejas, templos ou casas de ordens religiosas;
4 – lares de idosos ou associações beneficentes;
5 – cemitérios com predominância de túmulos ou lápides de húngaros;
6 – museus, acervos e bibliotecas;
7 – estátuas, monumentos e placas em homenagem a pessoas ou efemérides húngaras;
8 – ruas, praças e parques com nomes relativos à Hungria ou a húngaros;
9 – demais marcos que evoquem um passado ou uma relação com a Hungria.
Pedimos a você leitor, que fotografe a placa de rua, a estátua, a igreja ou a escola, etc. que você conheça e que se enquadrem nos objetivos do programa JULIANUS, e os envie para o e-mail: julianus@ahungara.org.br , ou simplesmente nos escreva relatando algum local que você conheça e que esteja no escopo desta pesquisa.
As fotos enviadas e publicadas no Cadastro Nacional (Nemzeti Register) indicarão o nome do autor.
Mão à obra, observe tudo ao seu redor, anote, fotografe! Vamos colocar o Brasil numa posição de destaque nesse cadastro!

NR: Julianus foi um frade dominicano húngaro que viveu no século XIII, que fez uma viagem à  Ásia, procurando pelos ancestrais de seu povo, pois estava convicto de que iria encontrá-los na região da atual Mongólia e catequizá-los. Após três anos de peregrinação, efetivamente travou contato com nômades naquela região que falavam húngaro. Não conseguiu convertê-los, mas comprovou sua teoria. Seus relatos, arquivados na Biblioteca do Vaticano, ainda são fonte de referência para os estudos atuais para o estabelecimento da origem dos magiares.

 

http://www.nemzetiregiszter.hu/julianus-program